quinta-feira, 14 de abril de 2011

Noticias

Tiroteio em Escola do Rio de Janeiro




Tiroteio em Escola do Rio de Janeiro Notícias Fotos Vídeos 9 Tiroteio em Escola do Rio de Janeiro   Notícias, Fotos, Vídeos

A escola Tasso da Silveira, em Realengo, serviu de cenário para uma das maiores tragédias já registradas esse ano, não considerando apenas o número de mortos, mas sim a crueldade com a qual o assassino agiu. O tiroteio matou 9 meninas e 1 menino, além de deixar outras 18 crianças feridas.

A escola foi invadida por Wellington e em poucas horas o rapaz executou tudo o que tinha planejado inclusive o seu suicídio após o massacre. A instituição carioca foi isolada para evitar entrada de curiosos e também para que a Polícia Militar possa apurar os fatos de forma abrangente e fazer a investigação. As crianças feridas foram encaminhadas para o hospital, sendo que três já passaram por cirurgias.

Tiroteio em Escola do Rio de Janeiro Notícias Fotos Vídeos 1 Tiroteio em Escola do Rio de Janeiro   Notícias, Fotos, Vídeos

Segundo as informações que já foram levantadas sobre o autor do crime, o rapaz teria deixado uma carta onde afirmava ser portador do vírus HIV e já tinha em mente a intenção de cometer suicídio. Como o rapaz possuía a carteirinha de identificação da escola, não teve dificuldades para ter acesso ao prédio, onde estudam cerca de 400 alunos.

O assassino entrou na escola usando o argumento de que daria uma palestra, mas na verdade ele trazia consigo duas armas e um carregador de munição. Depois de escolher a sala de aula que seria o seu alvo, ele invadiu sem dizer uma palavra e começou a atirar. Os alunos dessa 8ª série entraram em pânico e as vítimas fatais foram atingidas principalmente na cabeça e no tórax. Estimasse que foram dados mais de 30 tiros dentro da sala, onde 40 crianças estavam no meio de uma aula de português.

Tiroteio em Escola do Rio de Janeiro Notícias Fotos Vídeos 8 Tiroteio em Escola do Rio de Janeiro   Notícias, Fotos, Vídeos

Testemunhas relataram que o autor do tiroteio na escola do Rio de Janeiro tinha habilidade para lidar com as armas, prova disso é o fato de ter reposto a munição rapidamente. Após atacar as crianças, o assassino tentou chegar ao terceiro andar do prédio mas foi surpreendido pela Polícia Militar com um tiro na perna. Em seguida, Wellington cometeu suicídio.

Nenhum comentário: